DesignBR

Vai Design!!

Falar sobre o surgimento do design e, por conseguinte, do surgimento do profissional que exerce essa atividade é um desafio. Apesar das inúmeras discussões, baseio-me aqui em três autores reconhecidos (Adrian Forty, em seu livro Objetos de desejo: design e sociedade desde 1750; John Heskett, em seus dois livros chamados Desenho Industrial e Design e Rafael Cardoso Denis, em Uma introdução à história do design) para expor, brevemente, o processo de surgimento do designer, suas raízes na produção artesanal e sua evolução.

fabrica_na_revolução industrial.jpg

Desde os primórdios da humanidade foram encontrados vestígios da atividade inventiva do homem. Grandes civilizações foram erguidas e impérios foram construídos através da mão-de-obra e das invenções humanas. Inúmeras profissões surgiram à medida que o trabalho foi se tornando especializado. Ou seja, fica evidente que atividades ligadas ao design existem antes do surgimento do profissional designer.

Apesar de já serem, às vezes, denominados designers aqueles artesãos que se detinham a confeccionar livros de padrões, é mais seguro assegurar que a atividade como profissão autônoma remete ao século XVIII. Até então, o processo de manufatura era realizado apenas por uma pessoa. Desde a Idade Média, as técnicas de produção tornaram-se mais especializadas, mas se limitavam a duplicar repetidamente modelos existentes. Ainda assim, o artesão que era responsável pela concepção de um produto era o mesmo artesão que seria responsável por todas as etapas de fabricação desse produto.

Com o advento da Revolução Industrial e a necessidade de uma produção seriada cada vez mais padronizada, e também com o objetivo de incrementar os lucros, o trabalho passou a ser dividido em estágios. Cada estágio passou a ser responsabilidade de um artesão. As principais vantagens desse sistema são que, para algumas tarefas, poderia ser utilizada mão-de-obra muito pouco especializada, diminuindo os custos, e a divisão de tarefas dava ao fabricante um maior controle sobre a produção.

Logo, já que havia um padrão a ser seguido por diferentes trabalhadores, mais um estágio foi adicionado à produção: o de preparação das instruções para os outros trabalhadores, ou seja, um estágio de design. É aí que se tem, efetivamente, o surgimento de um profissional especializado nessa atividade. É claro que, como qualquer acontecimento histórico, isso não se deu de forma repentina, generalizada e definitiva. Embora suas raízes estejam na tradição artesanal, o surgimento do design não se deu simplesmente por uma evolução linear do trabalho manual à produção mecânica, mas, ao contrário, através de uma constante diversificação, abrangendo uma variedade cada vez maior de novos fatores e influências.

Os primeiros designers, em sua maioria, emergiram do processo produtivo e eram operários que foram promovidos por experiência ou habilidade a uma posição de controle e concepção em relação às demais etapas do processo de fabricação. Apesar disso, ainda havia uma grande ligação entre o projeto e a produção. A partir daí, houve um processo evolutivo para se chegar a uma separação entre essas partes. Esse processo começa, de certa forma, quando o designer passa a não mais trabalhar dentro da fábrica. Esse profissional tende a se diferenciar dos demais. Ele necessita estar em contato com a alta sociedade e com o gosto dominante. Passa, assim, a morar em grandes centros urbanos e a mandar seus projetos para a fábrica.

Houve, também, um longo caminho antes do surgimento de um profissional habilitado a conceber projetos de maneira genérica, como se vê atualmente. O início desse processo se deu através dos primeiros ambientes de discussão ou as primeiras escolas de design, como o Arts and Crafts, o Werkbund e a Bauhaus, no final do século XIX e início do século XX.

Mas foi após a Grande Depressão que se configurou os moldes do que a profissão se tornou atualmente. Com a crise, o consumo diminuiu e a competição entre as empresas se acirrou. Foi nesse contexto econômico que surgiu uma nova geração de desenhistas industriais. Eles vinham de diversas formações e seus métodos e realizações eram muito variados, mas o resultado de seu trabalho, o design, seria reconhecido como característica essencial da atividade comercial e industrial, um elemento de especialização dentro da divisão de trabalho implícita na produção e nas vendas em massa.

O designer, nessa época, passa a ser um profissional consolidado e a ser de grande importância para as novas empresas que surgiram: as grandes multinacionais. Por atuarem no mercado global, essas empresas necessitavam de profissionais aptos a projetar seus produtos de forma universal. E necessitavam, também, de profissionais que projetassem a própria empresa no mercado. Assim, os designers assumem o papel de veiculadores da imagem dessas grandes corporações.

A partir da década de 1960, o design se viu mergulhado em uma grande quantidade de movimentos vanguardistas que propunham novas atitudes, chamados de movimentos de contracultura. Mas as novas mídias, agora amplamente consolidadas, como a televisão, abriram novos caminhos e novas preocupações para os designers. O marketing e publicidade acabam por ser uma preocupação cada vez mais presente. Isso afasta o design da autonomia criativa e o recoloca em contato com questões mercadológicas que, crescentemente, até os dias de hoje, limitam o poder arbitrário do designer ou dos empresários de ditarem as regras do que será consumido.

O designer, na época do surgimento da profissão, deveria conhecer todo o processo de fabricação, uma vez que era ele quem ditaria como o objeto seria feito. A partir do seu modelo, a produção era guiada. Atualmente, de forma geral, isso não é diferente. O que mudou é a quantidade de informações que são necessárias para um projeto.

Exibições: 326

Responder esta

O banner de sua empresa também pode estar aqui.
Entre em contato conosco para saber mais detalhes.
portaldesignbr@icloud.com

Hand Spinner Anti Stress

Fidget Spinner desenvolvido para reduzir o stress e a ansiedade

Fidget Cube Calmante

Um Cubo verdadeiramente Mágico que auxilia no controle emocional, ajudando a manter a calma em momentos de pressão.

Fotos

  • Adicionar fotos
  • Exibir todos

© 2019   Criado por Portal DesignBR.   Ativado por

Badges  |  Relatar um incidente  |  Termos de serviço

Web Analytics Tweet
ed.designstore@gmail.comarrow_drop_down ed.designstore@gmail.com settingsConta / Meu plano webMeus Sites messageEnviar Notificação restoreAgendar Notificações trending_upEstatísticas languageEnglish languagePortuguês perm_identitySair x Você está atualmente no plano gratuito. Já conhece o nosso plano sem publicidade? shopping_cart ADERIR AGORA ✕ Por favor leia os nossos Termos e Condições antes de utilizar o Pushnews [FECHAR] CRIAR CONTAPERSONALIZARINSTALAR JAVASCRIPTFINALIZAR Por favor coloque o código seguinte na secção do HTML (Pode personalizar todas as mensagens aqui)